A febre amarela é uma doença infecciosa causada por um vírus e transmitida por mosquitos. Confira abaixo tudo sobre essa enfermidade e proteja-se.

LER ARTIGO

Febre Amarela: Causas, Sintomas e Diagnóstico

A febre amarela é uma doença infecciosa causada por um vírus e transmitida por mosquitos. A infecção pode ser categorizada de duas formas: febre amarela urbana, quando é transmitida pelo Aedes Aegypti; ou febre amarela silvestre, quando transmitida pelo Haemagogus e Sabethe.

 

No início dos anos 60 uma epidemia na Etiópia afectou cerca de 100.000 pessoas e causou 30.000 mortes. No Brasil em 1971 foram infectadas 21.000 pessoas. A taxa de mortalidade para as pessoas que contraem a febre amarela varia de 5 a 40% dependendo da gravidade do surto. Aqueles que recuperam ficam imunes para o resto da vida. Não existe tratamento específico, mas a vacinação protege pelo menos por 10 anos.

 

Causas da febre amarela

 

A febre amarela costuma ser transmitida por mosquitos, principalmente o Aedes aegypti (em áreas urbanas) e o Haemagogus (em áreas rurais). O mosquito é infectado ao picar uma pessoa ou animais com a doença e então desenvolve a doença e passa a transmiti-la para quem ele picar.

 

Existem dois ciclos da febre amarela:

 

  1. Febre amarela silvestre: em que mosquitos destas regiões se infectam picando primatas com a doença e podem transmitir a um humano que visite este habitat
  2. Febre amarela urbana: em que um humano infectado anteriormente pela febre amarela silvestre a transmite para mosquitos urbanos, como o Aedes aegypti, que a espalham.

 

É importante alertar que em ambos os casos a doença é a mesma, a diferenciação do ciclo de transmissão apenas ajuda nas estratégias para evitar a disseminação da febre amarela. A pessoa permanece em estado de viremia, ou seja, capaz de transmitir o vírus para mosquitos, por até 7 dias após ter sido picada.

 

Sintomas de Febre amarela

 

Muitas pessoas que contraem a febre amarela não apresentam sintomas, e quando os apresentam, os mais comuns são:

 

Febre

Dores musculares em todo o corpo, principalmente nas costas

Dor de cabeça

Perda de apetite

Náuseas e vômito

Olhos, face ou língua avermelhada

Fotofobia

Fadiga e fraqueza.

 

Os sintomas nesta fase aguda da doença costumam durar entre três e quatro dias e passam sozinhos. No entanto, uma pequena porcentagem de pessoas pode desenvolver sintomas mais graves cerca de 24 horas após a recuperação dos sintomas mais simples. Nesta fase chamada de tóxica, o vírus pode atingir diversos órgãos e sistemas, mas principalmente o fígado e rins.

 

Os sintomas dessa fase são:

 

Retorno da febre alta

Icterícia, devido ao dano que o vírus causa no fígado

Urina escura

Dores abdominais

Sangramentos na boca, nariz, olhos ou estômago.

Em casos mais graves o paciente pode apresentar delírios, convulsões e até entrar em coma.

 

Dependendo do dano causado no organismo, esta fase da febre amarela pode levar a morte no intervalo entre sete e dez dias. Por isso, pessoas que são diagnosticadas com febre amarela devem estar atentas ao aparecimento dos sintomas iniciais e observar se os sintomas mais graves se manifestarem, para busca de ajuda médica.

 

Os sintomas da febre amarela podem ser confundidos com malária, leptospirose, hepatite viral e dengue hemorrágica.

 

Diagnóstico e Precauções

 

Pessoas que manifestam sintomas de febre amarela, sejam simples ou mais graves, devem buscar ajuda médica imediata. Esta ajuda serve não apenas para tratamento e observação dos sintomas mais graves, mas também para a vigilância desta doença.

 

Cabe lembrar que a vacina protege o indivíduo durante 10 anos e que se a pessoa for viajar para regiões com histórico da doença, é melhor se precaver. Conte com a nossa equipe médica para qualquer eventualidade. Caso necessário, contate-nos para remoções médicas de pacientes.

 

Febre Amarela em 2018

 

O Ministério da Saúde divulgou dados sobre as infecções de febre amarela no Brasil. Foram confirmados mais de 1.200 casos da doença, sendo que 331 pessoas morreram desde julho de 2017 até abril de 2018.

 

Ao todo, foram 5.052 notificações – pessoas com suspeita da doença. Além dos casos confirmados, 2.806 foram descartados e mais 1.119 permanecem em investigação.

 

Cabe lembrar que essa epidemia causa várias dúvidas na população, como a transmissão e até a confusão com os macacos que também são vítimas da epidemia. Existem muitos casos de pessoas que estão matando os animais por falta de instrução referente a doença.

 

Macaco não transmite febre amarela

 

Além da fatalidade de tirar a vida dos animais, os menos instruídos não entendem a relação da doença com os macacos. Especialistas alertam que a morte dos animais prejudica o sistema de vigilância contra a doença, uma vez que os primatas funcionam como o primeiro alerta da circulação do vírus pela região, além de sobrecarregar equipes responsáveis pelas análises de amostra desses animais.

 

Levem todas essas informações em consideração e previna-se da febre amarela.

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

ALUGUEL DE AMBULÂNCIAS,

UTI MÓVEL, EVENTOS E MUITO MAIS. CONTATE-NOS!